Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Barreira desliza e atinge seis casas no Recife; bombeiros e Samu socorrem moradores

Deslizamento ocorreu no Brejo da Guabiraba, na Zona Norte. Homem de 40 anos e adolescente de 16 anos foram para o Hospital da Restauração. Chuva deixou ruas alagadas no Grande Recife.

Por G1 PE

As fortes chuvas registradas no Grande Recife entre a segunda-feira (9) e esta terça-feira (10) provocaram alagamentos e deslizamentos de barreiras. No Brejo da Guabiraba, na Zona Norte da capital, uma barreira deslizou e atingiu, ao menos, seis casas, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Pelo menos, duas pessoas foram socorridas para unidades de saúde. Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), uma pessoa foi atendida pelo Corpo de Bombeiros e um homem de 40 anos e um adolescente de 16 anos foram encaminhados ao Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, na área central do Recife.

Como o nome dos pacientes não foram divulgados, não foi possível ter acesso ao estado de saúde deles. Um morador de um dos imóveis atingidos, que não se identificou à equipe da TV Globo, contou que estava em casa quando o deslizamento aconteceu.

“Perdi geladeira, perdi sofá, perdi muita coisa, mas o principal Jesus me deu, que foi a minha vida. Quando a casa cedeu na sala, minha esposa correu. Eu não tive tempo de correr e desci com o sofá, com tudo, nos escombros, mas consegui sair normal. Não me machuquei”, disse o morador.

Segundo ele, os vizinhos também foram atingidos quando a casa cedeu. “Já caiu em cima de outros imóveis. Caiu em cima da vizinha, atingiu meu vizinho ao lado e duas casas ao lado. Foram, pelo menos, quatro famílias. […] Posso dizer que nasci de novo porque foi muito sério”, contou.

A moradora de uma das casas atingidas, identificada apenas como Ana, contou que o deslizamento aconteceu por volta das 3h.

“Eu estava dormindo, eu só acordei porque meu irmão e minha cunhada começaram a gritar mandando eu sair. Eu ouvi a zoada, o barulho. Quando eu fui empurrar a porta do quarto, não deu mais para abrir porque já tinha caído metade da sala. Eu pulei a janela”, afirmou a moradora.

Além do marido, ela estava em casa com o filho, de idade não informada, que ficou soterrado e precisou ser resgatado pelos bombeiros. “Meu filho dorme na parte de trás, então não conseguimos pegá-lo e ele ficou soterrado. Eu comecei a gritar, e minha cunhada tentou tirar a gente dali. Quando saímos, poucos minutos depois caiu a casa em cima dela, ela também ficou soterrada”, relatou.

Casa da moradora identificada como Adriana, no Brejo de Guabiraba, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Casa da moradora identificada como Adriana, no Brejo de Guabiraba, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Ainda de acordo com Ana, a cunhada, o marido e o filho ficaram feridos. “Meu filho ficou duas horas embaixo dos escombros. A vizinhança começou a ajudar, chamando ele para tentar ver onde ele tava para não dormir, falando com ele até chegar os bombeiros, que foi por volta de 6h”, contou.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Cléber Dutra, o filho da moradora estava sob os escombros da casa. “Quando chegamos ao local, ele já estava fora da situação de desastre, o pai e a mãe também, e a gente conseguiu fazer os primeiros curativos neles”, afirmou.

Também de acordo com o capitão, ainda não foi possível saber a causa exata do deslizamento. “A gente não tem como afirmar, no momento, a causa do acidente, isso aí vai ser periciado pela Defesa Civil da cidade”, declarou.

A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) autorizou que alguns moradores retornassem às casas para retirar objetos pessoais e documentos. Uma moradora identificada como Adriana contou que ela e o marido tiveram que sair correndo da residência durante a madrugada, pois a parede lateral da casa dela cedeu.

“Ele ainda caiu no buraco, mas conseguiu sair. […] Um cano da Compesa [Companhia Pernambucana de Saneamento] que tinha aqui, um cano mestre, ficou jorrando água e vieram dois rapazes pra desligar. Eu vou ali no quintal da minha mãe deixar as coisas, mas não temos para onde ir”, afirmou.

Alagamentos

Vídeos enviados ao WhatsApp da TV Globo mostram ruas e avenidas alagadas na Região Metropolitana do Recife no início da manhã desta terça-feira (10). A recepcionista Leila Almeida contou que passou na Avenida Recife, na Zona Sul da cidade, por volta das 6h e o local estava alagado.

“Trânsito ainda não tinha porque era muito cedo, mas tinha muita água, até os ônibus estavam com dificuldade de passar. No Aeroporto, no Terminal Tancredo Neves também, tudo inundado”, contou.

Avenida Recife, na Zona Sul da cidade, ficou alagada na manhã desta terça-feira (10) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Avenida Recife, na Zona Sul da cidade, ficou alagada na manhã desta terça-feira (10) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Ela também relatou que saiu do bairro de Jardim Jordão, em Jaboatão dos Guararapes, em direção à Macaxeira, na Zona Norte do Recife.

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) emitiu um alerta com instruções para que os condutores evitem as avenidas Mascarenhas de Morais; Sul, sob o viaduto João Paulo II; e Dois Rios, próximo à vila do Serviço Social da Indústria (Sesi).

Rua Doutor Aniceto Varejão, em Jaboatão dos Guararapes, ficou alagada nesta terça-feira (10) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Rua Doutor Aniceto Varejão, em Jaboatão dos Guararapes, ficou alagada nesta terça-feira (10) — Foto: Reprodução/WhatsApp

No bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, imagens gravadas do Rua Doutor Aniceto Varejão, próximo ao número 1000, mostraram o local alagado. No momento da gravação, um caminhão passava com água no meio da roda.

“Desde as 6h estou tentando sair para trabalhar, mas as ruas do entorno estão todas alagadas. Só veículos maiores como caminhões estão conseguindo passar por aqui”, disse o professor André Melo. Ele contou que seu destino é o bairro do Jordão, na Zona Sul da capital.

Cidades com mais chuva

Até as 6h desta terça, choveu 105 milímetros nas últimas 24 horas no Recife, cerca de metade da média histórica para todo o mês de agosto, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac).

Ainda de acordo com o órgão, o Cabo de Santo Agostinho foi o município que teve o maior volume de precipitação, com 181 milímetros nas últimas 24 horas. Jaboatão dos Guararapes teve 125 milímetros de água e Olinda registrou 109 milímetros no mesmo período.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.