Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Após falha de Maidana, Louzer evita críticas ao zagueiro, que recebe apoio de Marcão

Camisa 6 comete pênalti ao dar cortada na bola com a mão, e Rubro-negro termina derrotado pelo Fortaleza por 1 a 0

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

A mão do zagueiro Maidana originou o pênalti que garantiu a vitória do Fortaleza sobre o Sport e tornou-se o assunto mais comentado pelos rubro-negros no último domingo. Mas, enquanto as redes sociais condenaram o atleta, o técnico Umberto Louzer adotou um tom mais compreensivo. Mesmo abatido pelo resultado adverso, o treinador optou por não criticar o camisa 6.

– Não gosto de transferir. Essas questões a gente conversa no dia a dia, se resolve internamente. Não cabe a nós vir aqui expor uma situação, porque é a maneira a qual eu acredito. Então jamais irei expor algum atleta. Vamos conversar, analisar o lance, rever toda a partida – afirmou o treinador.

O zagueiro entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo para substituir Rafael Thyere, por conta de um desconforto muscular, segundo o próprio Umberto Louzer. Em campo pela primeira vez nesta Série A, uma vez que estava lesionado nas últimas semanas, Maidana teve uma precisão de 100% nos 13 passes que deu. Contudo, fez duas faltas e levou um cartão amarelo, por conta do pênalti.

Após a partida, a sensação de incredulidade pelo ocorrido também esteve evidente na fala do volante Marcão, mas ele deixou claro que o zagueiro não foi o único culpado pela derrota para o Fortaleza.

– Batalhamos o jogo inteiro. Infelizmente tivemos a expulsão, teve o pênalti, mas não tem culpado. Se ocorreu o lance, é erro da equipe inteira. Tem que levantar a cabeça. Quinta-feira tem outra guerra em casa, precisamos estar mais fortes.

O ponto positivo que a equipe carrega está no fato de que a estratégia pensada estava sendo bem executada, até o momento das falhas com a expulsão e o pênalti. É o que diz o próprio técnico Umberto Louzer. Algo que levará para a preparação visando o confronto com o Grêmio, na quinta-feira.

– O jogo estava bem controlado e aconteceu no momento que estávamos encorpando, que era o que a gente entendia: no segundo tempo teríamos um campo mais aberto para fazer essas movimentações e chegar ao gol. Infelizmente, duas situações, um jogador expulso e uma penalidade contra, acabaram sendo determinantes para o resultado adverso. Agora temos mais um jogo, diante do Grêmio. Que a gente possa no nosso domínio dar uma resposta imediata e conseguir nosso objetivo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.