Apesar do Z-4, Giva rechaça saída do Santa Cruz: “Sou teimoso”

Por Rômulo Alcoforado, Recife

O momento ruim não vai tirar o técnico Givanildo Oliveira do cargo de treinador de Santa Cruz. Ao menos no que depender dele. Mesmo após a derrota, em casa, para o CRB por 2 a 1, a sexta consecutiva na Série B, ele garantiu que não pedirá demissão.

– Na verdade, sou teimoso. A não ser que a diretoria e o presidente queiram me mandar embora. Temos um contrato e não é proibido que isso aconteça. Se me deixarem, eu vou até o final.

Para ele, que acredita ser capaz de fazer o time evoluir, o Santa Cruz precisa melhorar. Na opinião de Givanildo, a equipe vacilou muito na derrota para o CRB.

– Era um jogo que tínhamos de ganhar. Tínhamos que saber ser inteligentes para ganhar o jogo. Nós saímos na frente, aconteceu de tomar dois gols daquele jeito. O primeiro houve falha porque Tony teve espaço para chutar. Chutou livre. Sem ninguém ocupar o espaço ou diminuir o chute. No segundo, parecia uma recreação de tão fácil que foi.

Outro ponto falho para o treinador foi no setor ofensivo. O Santa saiu na frente e permitiu a virada, mas na opinião de Givanildo, faltou poder de decisão.

– Nós poderíamos ter matado. Tivemos duas chances no segundo tempo e não fizemos. Fico chateado, triste, na minha vida acho que nunca aconteceu isso (tantas derrotas seguidas). Para mim, é horrível. Mas vida que segue – declarou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.