Acusado de matar garoto por causa de bola vai a júri popular nesta quarta-feira

Quase seis meses depois de matar a facadas o menino Cauã Lucas Silva Santana, 10 anos, por causa de uma bola, Armando Lopes da Silva irá a júri popular. A audiência será realizada às 9h desta quarta-feira (18).

Andréa Julia da Silva Santana, mãe de Cauã, espera que o acusado seja condenado e pague pelo crime que cometeu. “Meu filho foi morto de uma maneira cruel e por um motivo fútil. Amanhã família, vizinhos e amigos estarão juntos no Forum para acompanhar o julgamento. A única coisa que queremos é que a justiça seja feita”, disse.

O crime ocorreu no dia 31 de maio deste ano após a bola que Cauã usava para jogar futebol com amigos em um campinho próximo à casa de sua avó, no Bairro dos Estados, em Camaragibe, cair no telhado da casa de Armando. Irritado com o ocorrido, o acusado deu três facadas na criança, duas nas costas e uma no braço. O menino amarrava as chuteiras quanto foi atacado. Familiares do garoto chegaram a levá-lo para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, mas ele já chegou sem vida ao local.

Indignados com a brutalidade com que Cauã foi assassinado, vizinhos da mãe do garoto incendiaram a casa onde o acusado morava, destruindo praticamente todo o imóvel. Armando chegou a fugir para a casa de parentes em Garanhuns, no Agreste, mas foi preso em flagrante menos de 24h depois, após a polícia receber informações que indicavam o local onde ele estava escondido.

 

Do JC nline

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.