1.800 refugiados chegam à Hungria; Áustria registra outros 3.650

A Hungria informou nesta terça-feira (1º) que cerca de 1.800 refugiados chegaram ao país nas últimas 24 horas, enquanto a vizinha Áustria registrou na segunda (31) outros 3.650 de passagem pela república alpina em seu caminho para a Alemanha.

Segundo um comunicado da polícia húngara, 380 dos refugiados que entraram no país pela Sérvia eram menores de idade.

 O número de entradas na Hungria na segunda foi inferior que a média da semana anterior, quando se registraram entre 2.000 e 3.000 refugiados por dia.

Ao mesmo tempo, na Áustria a polícia informou que registrou mais refugiados que nunca nas últimas semanas em seu caminho rumo à Alemanha, o principal destino dos imigrantes.

Na segunda-feira foram vistas cenas dramáticas na estação de Budapeste Keletei, onde centenas de refugiados, em sua maioria sírios, conseguiram subir nos trens rumo à Alemanha.

A polícia húngara, que deveria controlar os passageiros, se retirou de manhã, permitindo assim a saída maciça de refugiados em direção à Áustria.

A polícia austríaca estimou que mais de 3.650 imigrantes passaram pela estação Oeste de Viena (Westbahnhof) em seu caminho para a Alemanha.

A enorme maioria destes refugiados deixou no mesmo dia a capital austríaca e se encontrava de viagem para Salzburgo, perto da fronteira com o estado federado alemão da Baviera.

Apenas seis pessoas procedentes do Afeganistão decidiram pedir asilo político na Áustria, enquanto o resto preferiu seguir em direção à Alemanha, detalhou um porta-voz da polícia austríaca à agência de notícias “APA”.

Cerca de 500 refugiados passaram a noite na Westbahnhof, à espera de subir em um trem na primeira hora desta terça.

Antes da meia-noite, chegaram vários trens vindos de Budapeste Keleti a Westbahnhof, que foram recebidos com enorme alegria por centenas de pessoas, segundo constatou a Agência Efe no local.

Grupos de voluntários, entre eles dezenas de tradutores de árabe, farsi e outros idiomas, organizaram um comitê de boas-vindas para os refugiados.

Os imigrantes, visivelmente cansados e assustados em um primeiro momento, receberam uma refeição quente da organização Cáritas Áustria, além de um lugar para descansar nas instalações da estação.

O fluxo de refugiados procedentes da Hungria registrou um forte aumento nos últimos dias devido à cerca que as autoridades húngaras terminaram de construir em sua fronteira com a Sérvia.

Com essa separação de 175 km de extensão e 1,5 metro de altura, à qual se seguirá nos próximos três meses um muro de quatro metros de altura, a Hungria pretende frear a onda de refugiados que chegam do Oriente Médio, através de Turquia, Grécia, Macedônia e Sérvia.

O país centro-europeu, que pertence ao Espaço Schengen, de livre trânsito comunitário, assegura que neste ano chegaram mais de 150.000 imigrantes.

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.